gênio

Maximov Frånvarande foi, sem dúvida, um dos mais importantes cartunistas búlgaros do século XX. Pouco conhecido por aqui (foi o vencedor do 12º salão internacional de humor de paracatu), ainda é reverenciado como mestre no meio eruopeu. Foi uma importante influência para a nossa turma da Beleléu, principalmente pelos seus cartuns mudos da década de 40, e pelas “histórias do avesso”, brevemente publicadas no encarte Bamba, de Carlos Lacerda.

Falecido em 1985, estaria fadado ao esquecimento, não fossem os esforços de seu filho Zanzi em perpetuar o trabalho do pai. Conseguimos entrar em contato com ele por e-mail, que nos mandou dezenas de trabalhos digitalizados, com permissão para divulgarmos como preferíssemos.

Para nós, é uma honra poder reproduzir aqui esta sua célebre história de 1937 (publicada originalmente no periódico Quërt)

6 thoughts on “gênio

  1. Eu estive lá. Aquela edição do festival foi fantástica. Eu estava em preparação para integrar a força da FEB – tomamos o Monte Castelo – e aquele evento numca saiu da minha cabeça. Por coincidência fiquei no mesmo hotel de Maximov, o Cordisburgo Palace, ali na terceira margem do rio de mesmo nome da cidade. Fantástico aquele lugar, jardins impecáveis com calçadas circundadas por beldroegas em carreirinha. Também, não esqueço o show na entrega das premiações com o trio Soroco, sua mãe e sua filha. Depois, lá na Itália, fiquei sabendo que elas foram para Barbacena e o trio se desfez, fazer o quê … a vida nem sempre imita a arte.